Casa flutuante

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 01

Elas podem parecer algo de um filme de James Bond, mas essas casas subaquáticas de luxo – a primeira desse tipo no mundo – devem ser construídas em Dubai.

As moradias “Seahorse floating” – tecnicamente barcos sem propulsão – incluirão três níveis de luxo, sendo que uma delas será completamente subaquática.

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 05

O criador desse projeto foi o Kleindienst Group, que pretende implantar 42 moradias iguais a esta, cujo preço ainda está por determinar, e que terão como localidade o Golfo Árabe.

Os desenvolvedores também planejam criar um recife de coral artificial embaixo deles, que protegerá espécies ameaçadas e dará residência a incríveis vidas subaquáticas.

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 02

A ideia foi lançada pela primeira vez no Dubai Boat Show Internacional em março, e desde o anúncio, a empresa afirmou já ter recebido interesse da Arábia Saudita, Catar, Caribe, Suécia, Portugal e uma série de outros países.

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 04

As casas flutuantes contêm três decks, sendo que o quarto principal e o banheiro são completamente submersos, permitindo que os moradores sejam cercados pela vida marinha enquanto relaxam.

No nível do mar, a moradia contará com uma área de estar de plano aberto, cozinha e jantar, enquanto o deck apresenta um mini-bar e jacuzzi com fundo de vidro.

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 06

Josef Kleindienst, CEO do Kleindienst Group, disse que foram muitos meses de pesquisa, design e planejamento e que estão entusiasmados por poderem lançar oficialmente em Dubai.

Casa flutuante - Projeto residencial flutuante - Arquitetura 03

“Estamos confiantes de que este projeto irá estabelecer uma nova referência no mercado de luxo em todo o mundo.”

 

O diretor executivo acrescentou que o projeto também ajudaria a proteger os cavalos-marinhos e criaria um ambiente onde eles e outras criaturas poderiam viver e se reproduzir.

Fonte: techeblog.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *